Pai Sadi | Nosso Babalorixa

Nosso Babálórixá Sadi T’ Osun, tem um histórico muito grande com o espiritismo, desde muito moço, procurava conhecer lugares, para conhecer mais sobre o mundo espiritual, e desenvolver sua mediunidade, tornou-se Babá de Umbanda no ano de 1977 quando abriu sua casa chamada CEOM – Centro Espírita Ogum Marinheiro, no candomblé iniciou-se no ano de 1983, com o Babálórixá Antonio Silva de Oya (fomo de oya), que por sua vez, foi iniciado por Waldomiro Costa Pinto de Xangô (pai baiano do Parque fluminense), ambos falecidos, Pai Baiano, foi iniciado na nação Efon pelo senhor Cristóvão lopes dos Anjos em 1949, mas tomou obrigações com mãe menininha do Gantois, passando para seu axé; Pai Sadi, após seu Odu-ejé manteve amizade direta com Pai Baiano que se tornou-se, seu zelador e mentor espiritual. No começo seu terreiro era pequeno e humilde, localizado em Curitiba no Bairro do Xaxim, e ao passar dos anos foi crescendo e hoje tem aproximadamente 400 m² de área construída, méritos de sua força de vontade, seu axé, a participação de seus filhos que sempre vestiram a camisa e o apoio espiritual dos orixás e das entidades, hoje o que se vê no lugar daquele pequeno terreiro, é um belo templo, casa de oxum que é orixá de cabeça do Pai Sadi, casa esta que conta muitas histórias, histórias de lutas, de vitórias e de muitas pessoas que por aqui já passaram e receberam suas graças e de muitas que ainda permanecem no axé. Nosso Babálórixá ao longo de sua vida sempre conciliou sua vida espiritual com seus projetos pessoais, sua busca por uma formação acadêmica foi muito longa e satisfatória, em 1999 formou se em Filosofia, realizando um sonho antigo, de entender as primeiras estruturas de pensamento do ser, em 2002, pós-graduou em Filosofia Clínica, exercendo à partir daí a profissão de Terapeuta filósofo clínico, somando com seus conhecimentos de Terapeuta de florais de Bach, ajudando as pessoas a se encontrarem de novo, superar seus traumas e medos, toda essa experiência, fez com que o Pai adquirisse, muita compreensão e entendimento com os problemas do próximo, da vida, do mundo, facilitando ainda mais seu relacionamento com seus filhos, e a todos que o procuram, por isso ele é um grande amigo, um grande mentor e um pai muito amado. No ano de 1981 nosso babalorixa Sadi t’ Osun, recebeu uma homenagem da Federação Paranaense de Umbanda e Cultos Afro- Brasileiros, pelo seu trabalho de pioneirismo reconhecido no estado, pois na década de 70 existiam bem poucos terreiros no estado e muita gente de outras cidades vinham para Curitiba buscar orientação com ele, nossa casa por muitos anos foi filiada a associação “ Alpha Omegâ do Paraná”, no ano de 2000 nosso Babálorixa recebeu um prêmio muito importante na sua vida, esse prêmio foi dado pelo reconhecimento e por sua dedicação aos cultos afro-brasileiros (candomblé,Umbanda), o Troféu Imprensa do Paraná, que é conferido somente aos maiores destaques da comunidade paranaense.