Atividades de Candomblé

Temos três datas oficiais de festas de candomblé, em nossa casa:

No sábado de aleluia Comemoramos o dia de Ogum, dizemos em nossa roça que o ano só começa, quando acontece essa festa, pois louvamos o senhor dos caminhos, patrono do ferro e da tecnologia, a humanidade precisa de Ogum, para não encontrar obstáculos por onde quer que passe.

No mês de agosto, comemoramos o Olugbajé, é um ritual muito importante, é através desse candomblé que é feita a grande limpeza, Omolu é quem é reverenciado ele é o senhor dono das doenças e só ele pode retirá-las, comemora-se comendo diversos tipos de alimento, servidos, em uma grande folha de ewe-lara (mamona) e depois passamos em nosso corpo, pedindo saúde e que tudo de ruim que possa estar em nosso caminho seja afastado.

E no final do ano Ipete de Osun, para purificar nossas vidas e nos preparar para a mudança de ano, o Ipete, é um agradecimento dos filhos da casa com a grande Mãe Oxum por mais um ano que se encerra, pedindo muita axé, harmonia, alegrias na vida de todos, pois Oxum é uma mãe com muitos filhos.

No correr do ano acontecem outras festas de candomblé sem agendamento prévio, pois dependemos de datas que os filhos de santo, entram para realizar, suas feituras ou grandes obrigações de santo.

O Bori é uma pequena iniciação digamos assim, é um compromisso da pessoa com sua cabeça (Ori) nós no candomblé aceitamos nosso ori como um orixá é aquele que nos acompanha desde o primeiro Emi (sopro de vida) até o último sopro, ao realizar a cerimônia de Ebori, oferecemos tudo ao nosso Ori, é ele quem come por assim dizer, passar por esse ritual muitas vezes se faz necessário para buscar saúde, equilíbrio a cabeça e pensamentos, para dar direção a este Ori.

A Feitura é o compromisso maior da pessoa com seu orixá é o renascimento, e compromisso com a religião, é através da feitura que o orixá vai nascer e transformará a vida de seu filho, e com toda certeza para melhor, com muita estrutura, pois tudo que será determinado em seus caminhos de agora em  diante será com a benção de seu orixá, para seu filho vencer. O compromisso da feitura também gera uma responsabilidade de comemorar aniversários da feitura, 1 ano 3 e 7 é o que determina a nação de Ketú, essa determinação consiste em repetir as principais oferendas e preceitos, com 7 anos é dado a obrigação de Odú-ejé, apartir dessa dizemos que o orixá esta pronto, o filho está pronto, e se for o seu destino poderá abrir sua própria casa, terreiro, barracão, roça de candomblé etc. E repassar o que aprendeu a seus  futuros filhos.